Ajuda? +55 11 99986 3473
“Denise cresceu embaixo da máquina de costura de sua avó e rodeada de mulheres inspiradoras sue bordavam, costuravam e criavam roupas. Em meio a botões, alfinetes, linhas e agulhas, sempre soube que levaria o dom da família adiante.” Inspirada no que é orgânico, vintage, boho e romântico, seu estilo remete à moda pariense. O padrão decorativo art déco que marcou os anos 20 são forte referência em suas criações, assim como a brasilidade das rendas renascença, richelieu, bilro ou filé. A leveza das penas, a riqueza dos tecidos e os bordados. Além do bom gosto, viagens em busca por inspirações e o dom para criar chapéus e acessórios de cabeça, Denise Nascimento é formada em Fashion Design pelo IED e cursos especializados em chapelaria em Londres com Prudence Millinery, prestigiada designer de chapéus que produz peças para a sua própria marca e é exclusiva de Vivienne Westwood.
"A Tula atende topo tipo de mulher, a começar pelas noivas, mães, madrinhas e amigas." O casamento faz com que as mulheres queiram usar algo lindo na cabeça, trazendo ao look sua personalidade, romantismo e ousadia. Temos também aquelas mulheres e meninas mais descoladas que querem usar uma peça original na cabeça para um jantar ou uma balada. Enfim, a Tula atende a todas que queiram sentir-se lindas.
"A técnica utilizada pela Milliner Denise Nascimento é conhecida como Millinery." Esta é uma tradição de chapelaria e acessórios de cabeça sob medida com todo o processo feito à mão. As matérias-primas utilizadas são diversos tipos de materiais, como: penas, plumas, bordados, pedras, straw, gazar de seda, organza de seda, veludos, pérolas cristais, veludos, arames, correntes, tules e gorgurão. Os principais nomes da chapelaria internacional utilizam este processo na confecção de ornamentos de cabeça em geral e o prestígio que ela confere às peças é indiscutível. As inglesas tem grande expressão neste mercado e estão sempre influenciando os apaixonados por chapelaria em todo o mundo com suas ousadas criações e, mais do que nunca, esta tendência chegou ao Brasil e veio para ficar.